Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2017

Oceanário de Lisboa foi eleito o melhor do mundo

Imagem
Temos o melhor jogador do mundo, em julho recebemos o título de melhor moscatel e, ainda no mesmo mês, o de melhor restaurante no mundo. Em agosto, junta-se mais um à lista: o de melhor oceanário. O Oceanário de Lisboa, que fica no Parque das Nações, foi considerado o melhor do mundo pelos utilizadores do Traveler’s Choice do site TripAdvisor. Esta é já a segunda vez que o espaço é distinguido pelo site de viagens e turismo como o que melhor impressão causa nos visitantes. A primeira distinção foi em 2015. Das mais de 28 mil avaliações feitas no site, cerca de 18 mil têm a classificação de “Excelente”. Mais: posicionam o oceanário em primeiro lugar das 429 experiências a viver em Portugal. A segunda e terceira posição do Top 10 apresentado pelo TripAdvisor, foram ocupadas pelo Ripley”s Aquarium Of Canada, no Canadá, e o Georgia Aquarium, nos Estados Unidos da América, respetivamente. A lista completa está disponível online. Fonte: NIT

Há mar e mar…

Imagem
Portugal pode e deve estar na linha da frente das respostas a dar às novas interrogações colocadas pelo mar. O INESC é o ponta-de-lança nacional, saibam os governos aproveitá-lo.

Interessa-me hoje, em contraciclo e para escapar ao marasmo silly do discurso morno e letárgico, que tende para a irrelevância com tons de nostalgia ou assomos sentimentalistas, falar sobre o mar. Quero falar do mar enquanto força motriz global e portuguesa, enquanto repositório infindável de riqueza sustentável e perspectivado como factor-chave da saúde ambiental do planeta. É clara a tendência mundialmente observada para o crescimento da procura, intrinsecamente ligada ao crescimento demográfico. As indústrias marítimas, a economia do mar (a “economia azul”) têm aqui, neste cenário global, um papel decisivo a desempenhar, quer no âmbito do afinamento das respostas proporcionadas pelas indústrias “estabelecidas” – das pescas aos portos, passando pelo turismo e pela indústria naval e de transportes –, quer aind…

Milhares de salmões fogem das redes para o Pacífico

Imagem
Cerca de 305 mil salmões escaparam das redes de uma empresa de aquacultura canadiana, situada no estado norte-americano de Washington, para as águas do Oceano Pacífico. As redes da Cooke Aquaculture rasgaram-se ontem e os mergulhadores ainda estão a avaliar o número exacto dos peixes que fugiram. A espécie está listada como predadora e poderá afectar o salmão Chinook da zona. O departamento ambiental desafiou os pescadores da zona a pescarem o maior número de peixes possível. "A nossa primeira preocupação, claro, é proteger as espécies de peixe nativos", disse Ron Warren, do departamento ambiental de Washington.

Sines como futuro do Sector Portuário

Imagem
Pequena entrevista com Paulo Freitas: Vice-Presidente do Sindicato XXI, que representa a maior fatia dos trabalhadores portuários do maior Terminal do país – O Terminal XXI em Sines
É de Sines ?
Sou 6ª Geração de Sines, a minha família já cá anda no Concelho há muitas décadas. Tenho imenso orgulho de ser de cá, de viver e sentir Sines.
Há já quanto tempo está na PSA Sines?
Há praticamente uma década. Na altura ainda só tínhamos 3 gruas. Era o início de tudo. Sentia-se que ainda havia um longo caminho para percorrer. Ainda não se vislumbrava minimamente o que temos hoje por cá. Mas todos os que estamos praticamente desde do inicio, temos orgulho do que “criamos” por cá.
Havia alguma perspectiva?
Perspectiva sempre existiu. Uma companhia estrangeira (PSA) a investir forte em Sines, um cliente reputado ao nível do melhor que há no mundo ( MSC ), tinha que existir perspectivas positivas. Mas nem sempre foi fácil. Ainda houve um longo caminho a percorrer.
Não foi fácil em que sentido ?
Não foi fác…

MSC à beira de encomendar 11 navios de 22 mil TEU

Imagem
O contrato, com um valor global estimado em 1,5 mil milhões de dólares, será dividido entre a Samsung Heavy Industries (que construirá seis navios) e a a Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering (que assegurará os restantes cinco). A confirmar-se, este negócio segue de muito perto a encomenda de até nove navios de 22 mil TEU colocada há dias pela CMA CGM junto de dois estaleiros chineses. A MSC, recorde-se, é parceira da Maersk Line na 2M, sendo que a companhia dinamarquesa, número um mundial, já descartou a colocação de novas encomendas nos tempos mais próximos por considerá-las injustificadas. A SeaIntel foi a mais recente consultora a alertar para os riscos do regresso do excesso de capacidade no Ásia-Norte da Europa. Fonte: Transportes e Negócios

Tiago Pires: “Portugal pode ser uma potência mundial do surf”

Imagem
Tiago Pires, também conhecido por “Saca”, passou a adolescência em Alvalade mas aproveitava todos os fins de semana e algum tempo livre durante a semana para surfar na Ericeira com o irmão, Ricardo, e um amigo. Foi assim que começou uma carreira a competir ao mais alto nível, onde esteve ao lado da elite mundial desta modalidade, como o australiano Mick Fanning, o norte-americano Kelly Slater ou o brasileiro Adriano de Souza.

Numa entrevista ao Jornal Económico, Tiago Pires recorda os primeiros campeonatos pelo país, as disputas com Slater e como esta modalidade lhe trouxe a independência financeira. O ano passado anunciou o adeus ao circuito mundial e não se coíbe de fazer elogios a Frederico Morais, surfista que fez história no passado mês de Julho ao tornar-se no primeiro português a classificar-se para uma final nesta competição. A sua carreira confunde-se com a evolução do surf em Portugal. Quando é que o miúdo lisboeta, hoje com 37 anos, trocou o Bairro de Alvalade pela Ericeira?
C…

Feira de negócios sobre o mar regressa a Portugal em 2018

Imagem
Portugal vai receber no próximo ano a feira de negócios Biomarine dedicada à economia do mar. Cascais volta em 2018 a receber a Biomarine, que anualmente promove oportunidades de negócio e o desenvolvimento de investimentos, disse esta sexta-feira o presidente executivo (CEO) do evento, Pierre Erwes. Esta não é a primeira vez que Cascais recebe o evento — já tinha acontecido em 2014.
“Vai ser em Cascais, por que há uma boa sinergia. [..] E há um claro entendimento entre os governantes, a câmara municipal e nós adoramos o local e esperamos convencer o príncipe Alberto [do Mónaco] a voltar, porque ele também adora o local”, informou o CEO. O mesmo anúncio foi feito esta sexta-feira pelo Ministério do Mar. Depois de a vila ter recebido o evento em 2014, Erwes já fez saber que haverá algumas alterações no próximo ano, como diversificação de reuniões, um novo tipo de exposição e o acompanhamento dos negócios fechados este ano. “Portugal escolheu-nos. É como quando se está viciado, é um país …

Economia do mar: o maior recurso natural português

Imagem
Este é um dos poucos sectores nacionais em que a matéria-prima é nossa, não necessitamos de terceiros e de importações para o explorar. O mar é reiteradamente considerado um dos grandes desígnios nacionais, com um enormíssimo potencial por explorar. Os países mais ricos são os que têm recursos naturais abundantes, mas acima de tudo que os aproveitam e Portugal tem sem dúvida um filão inexplorado ao nível do mar. Fazem-se estudos, relatórios, estratégias e planos, programas e acções visando potenciar o mar enquanto factor de desenvolvimento socioeconómico, mas há um consenso geral quanto ao subaproveitamento das virtualidades do mar português, ainda que muitos e valorosos esforços tenham sido feitos para dinamizar os nossos recursos marítimos e costeiros. É certo que o mar continua a ser um dos grandes atrativos do país, principalmente traduzido pela contínua aposta nas pescas, pelo desenvolvimento significativo do setor portuário comercial e turístico e pelo facto de os desportos náutic…

O que não acaba no lixo acaba no Mar [ Com Vídeo ]

Imagem
Primeira campanha da Fundação Oceano Azul visa alterar comportamentos para salvar o Oceano A Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa, em parceria com a Olá, lançam campanha com o mote «O que não acaba no lixo acaba no mar». A iniciativa visa alertar os portugueses para um dos maiores problemas ambientais do planeta: o lixo marinho, em particular a poluição por plástico. Esta é a primeira campanha publicitária da Fundação Oceano Azul, que, através da sua missão de contribuir para a sustentabilidade do planeta do ponto de vista do oceano, amplifica a importância da participação de cada um na redução do lixo que chega ao mar e às praias diariamente. A campanha “O que não acaba no lixo acaba no mar” foi desenhada para informar sobre a importância de colocar o lixo no sítio adequado e para consciencializar as pessoas sobre o impacto negativo dos seus comportamentos. «Não há, ainda, uma consciência inequívoca sobre a importância de colocar o lixo no sítio certo. O que pretendemos com esta…

Estará o mar Morto a morrer?

Imagem
A resposta à pergunta feita no título é desoladora: sim, o mar Morto está a morrer. A costa do mar Morto não é a única zona do planeta onde se abrem crateras no solo, mas é aquela onde estas se espalham com maior velocidade. O geólogo e biólogo Eli Raz chegou a Ein Gedi, em Israel, em 1973. O convite foi-lhe feito para um trabalho de poucos meses; hoje, 44 anos depois, continua a estudar este mar único e a forma como a irresponsabilidade do ser humano se reflecte na morte progressiva de um ecossistema. A paisagem da costa do mar Morto, diz no vídeo do projecto Great Big Story, “mudou drasticamente”. A primeira cratera foi registada no final dos anos 80 do século XX. Em 1980, imagens aéreas mostravam uma costa livre de crateras. Hoje, são mais de 6000. “Como pode a superfície da Terra colapsar?”, questionou-se Eli Raz. “O Homem não pensa a longo prazo, precisa de água, quer água agora, por isso é que o consumo de água aumenta e aumenta, mas as fontes não são renovadas.” As imagens aére…