terça-feira, 28 de maio de 2024

Porto de Lisboa na nova Direcção do Fórum Oceano


O Porto de Lisboa/APL – Administração do Porto de Lisboa, S.A integra a nova Direcção do Fórum Oceano, entidade gestora do Cluster da Economia Azul de Portugal, certificada e reconhecida pelo Ministério da Economia e do Mar.

Em Assembleia-geral, realizada no passado mês de abril, o Fórum Oceano elegeu os novos órgãos sociais para o quadriénio 2024-2027 e procedeu à admissão de nove novos Associados.

As empresas Astro 2030 Innovations; AVOS – Added Value Offshore Systems, Lda; FORCERA; IberBlue Wind; SeaPower; SeaTheFuture; Seaweed4future (OverSea Business Consulting); Vanguard Marine; e Waterman League, também fazem agora parte do Fórum Oceano.

Carlos Costa Pina foi eleito como o novo Presidente do Fórum Oceano, por seu lado, a equipa de gestão é liderada por Ruben Eiras, que já ocupava estas funções.

A representação do Porto de Lisboa fica a cargo da sua administradora Isabel Moura Ramos, como vogal da nova Direcção.

Mais de mil participantes na segunda edição da Corrida do Porto de Setúbal



Foram mais de mil os participantes na II Corrida do Porto de Setúbal, organizada pela Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS). Realizada a dia 19, a prova, teve como vencedor o atleta Miguel Pedro, que finalizou a corrida de 10 quilómetros em 38 minutos. O pódio ficou completo com os atletas Rui Santos, no segundo lugar, e Bruno Ganchinho, a terminar na terceira posição.

Ao mesmo tempo que decorria a II Corrida do Porto de Setúbal, realizou-se uma Caminhada de 5 quilómetros, que permitiu a outros atletas “desfrutar mais calmamente” da cidade e das suas “paisagens ribeirinhas”. 

Em nota de Imprensa, a organização esclareceu que a todos os participantes que cortaram a meta foi entregue uma medalha, assim como várias ofertas dos patrocinadores. Após terminar o evento esteve ainda disponível para download no site da APSS, um diploma de participação electrónico para todos os atletas da Corrida de 10 quilómetros e caminhada de cinco quilómetros.

À semelhança do ano passado, em que teve lugar a Corrida do Centenário do Porto de Setúbal, a prova deste ano saldou-se por “outro enorme sucesso”, juntando atletas, colaboradores da APSS, entidades, stakeholders e a população em geral, “reforçando os laços e a ligação porto-cidade”.

Explicou a organização que a Corrida do Porto de Setúbal se realizou a 19 de Maio para assinalar a colocação da última pedra nas obras de construção do porto, a 20 de Maio de 1934.

O lançamento da primeira pedra realizou-se a 28 de Julho de 1930. As primeiras grandes obras do porto de Setúbal decorreram de 1930 a 1934 e incluíram a regularização da margem direita do rio entre a Vila Maria e Albarquel, a construção de 2.170 metros de taludes empedrados, destinados a pequenas embarcações, o aterro da antiga Doca Delpeut e o prolongamento da cobertura da Ribeira do Livramento, os terraplenos numa área total de 600 mil metros quadrados, a construção de três docas destinadas, ao apoio da pesca, do recreio e do comércio.


MSC Cruzeiros oferece mais noites com o programa “Stay & Cruise” verão 2024



Com o seu novo programa ‘Stay & Cruise’ para o verão 2024, a MSC Cruzeiros oferece aos seus passageiros a oportunidade de transformar o cruzeiro de sete noites em férias de nove ou dez noites.

O programa inclui um novo pacote adicional, que oferece aos passageiros a oportunidade de prolongar as suas férias de descoberta antes ou depois do cruzeiro de sete noites no mar com um alojamento adicional de duas noites com pequeno-almoço incluído num hotel de 4 estrelas em Atenas, Veneza e Roma ou num hotel de 3 estrelas em Miami, além da opção de duas ou três noites num hotel de 4 estrelas em Nova Iorque. O pacote inclui também uma excursão de meio-dia para descobrir as principais atrações da cidade.

A oferta inclui transferes terrestres privados, incluindo do aeroporto para o hotel e do hotel para o navio, para os passageiros que se hospedarem antes do cruzeiro. Da mesma forma, para os passageiros que ficam depois do cruzeiro, os transferes incluem transporte do navio para o hotel e do hotel para o aeroporto.

A oferta ‘Stay & Cruise’ está disponível em vários itinerários da MSC Cruzeiros no verão de 2024 no Mediterrâneo e Caraíbas. Para os viajantes que embarcam num cruzeiro no Mediterrâneo Ocidental ou Oriental e que pretendam descobrir a capital Roma, a oferta está associada ao MSC Divina, MSC Fantasia, MSC Musica, MSC Seaside, MSC Seaview a partir de Civitavecchia antes ou depois do cruzeiro.

Com a MSC Cruzeiros será possível usufruir dos pacotes especiais que incluem voos, transferes +cruzeiros de Lisboa para Roma e regresso a Lisboa. A juntar a este pacote, com a oferta ‘Stay& Cruise’ , o passageiro poderá elevar a sua experiência com uma estadia de duas noites antes ou depois do cruzeiro num hotel em Roma.

segunda-feira, 27 de maio de 2024

APS distinguida como local de trabalho saudável.


No passado dia 22 de maio de 2024, realizou-se a entrega do Prémio Healthy Workplaces – Locais de Trabalho Saudáveis 2024, tendo a APS – Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A. sido distinguida com o Selo Healthy Workplace – Local de Trabalho Saudável.

O Prémio Healthy Workplaces é um contributo da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) para incentivar a divulgação das melhores orientações e práticas que se desenvolvem em Portugal no que diz respeito à segurança, à saúde e ao bem-estar ocupacional e enquadra-se no âmbito da parceria com a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) e com a Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA).

Esta distinção atesta o forte comprometimento e empenho do Conselho de Administração (CA) da APS para questões relacionadas com a saúde e bem-estar laboral.

Yang Ming prevê 5° ano consecutivo de lucro.


A Yang Ming Marine, através da sua administração, afirmou em assembleia de accionistas, que há previsão de que 2024 seja o quinto ano de lucro consecutivo. 

No primeiro trimestre de 2024, o lucro líquido do armador com sede em Taiwan, elevou para triplicou para 274,4 milhões de euros, um resultado que superou todas e quaisquer expectativas. 

Patrick Tu, Presidente e COO da Yang Ming, afirmou que o último longo período lucrativo da operadora de linha taiwanesa foi entre 2002 e 2008. Apesar de inicialmente acreditar que 2024 seria afectado pelo excesso de oferta de navios, factores geopolíticos e as restrições do Canal do Panamá, aumentaram contudo, as necessidades de transporte marítimo. 

Patrick Tu afirmou: “No ano passado, as taxas de frete caíram 83% em relação a 2022, mostrando que a oferta de navios excede demanda. A crise do Mar Vermelho e as restrições à navegação no Canal do Panamá absorveu 15% a 20% da capacidade de transporte, fazendo com que os níveis de frete atingissem um pequeno pico após 2022.” 

Com a aproximação da tradicional alta temporada do terceiro trimestre, Patrick Tu afirmou que o excesso de oferta, as preocupações desapareceram: “A forte demanda para o terceiro trimestre combinou-se com a situação do Mar Vermelho para causar navios e contentores insuficientes. Inicialmente pensei que haveria um excesso de oferta, mas não esperava que todos os navios fossem utilizados, então não há contentores suficientes. Terminais ao longo da parte ocidental do Mar Mediterrâneo têm estado congestionados e muito movimentados, um situação semelhante à da pandemia de Covid-19. Tendo em conta todos estes factores, as companhias marítimas têm de implementar sobretaxas de temporada alta.”

domingo, 26 de maio de 2024

Maldivas: Presidente pede financiamento internacional para impedir subida do mar


O presidente das Maldivas apelou neste sábado a um financiamento internacional para combater a subida do nível do mar, que ameaça o arquipélago do Oceano Índico, defendendo que foi injustamente excluído das medidas de apoio para os países menos desenvolvidos.

"As Maldivas são responsáveis por apenas 0,003% das emissões globais, mas são um dos primeiros países a sofrer as consequências existenciais da crise climática. As nações mais ricas têm uma responsabilidade moral para com comunidades como a nossa", escreveu o Presidente Mohamed Muizzu no jornal britânico The Guardian.

O Presidente das Maldivas falava na véspera da abertura de uma conferência internacional dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (PEID) - um evento organizado pela ONU de dez em dez anos - na segunda-feira, em Saint John's, capital de Antígua e Barbuda.

A maioria destes Estados insulares são destinos turísticos de luxo. Estão ameaçados pela subida do nível do mar e pelo aumento das tempestades e ciclones devido às alterações climáticas.

De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o PIB per capita das Maldivas é superior ao do Chile, México, Malásia ou China, mas os métodos estatísticos utilizados fazem com que os PEID pareçam "mais ricos do que realmente são", segundo Muizzu.

"Graças à boa saúde do sector turístico das Maldivas, somos classificados como uma economia emergente e, por conseguinte, estamos excluídos dos financiamentos mais baratos reservados aos países com rendimentos mais baixos", lamentou o dirigente.

O seu país precisa de cerca de 462 milhões de euros para atenuar os efeitos das alterações climáticas e a economia local, que depende do turismo, não está em condições de obter esses fundos por si só.

 Em 1987, o então Presidente das Maldivas, Maumoon Abdul Gayoom, causou um alvoroço na ONU quando avisou que o seu país de 1192 pequenas ilhas de coral corria o risco de desaparecer se o nível do mar subisse um metro.

Professor do Técnico eleito Presidente da WEGEMT


WEGEMT (Associação Europeia das Universidades de Tecnologia Marítima), entidade que reúne 40 universidades de 17 países europeus na promoção das engenharias marinhas, será presidida por Carlos Guedes Soares, professor do Instituto Superior Técnico, durante o triénio 2024-2026.

Tratando-se da associação de todas a universidades europeias que oferecem formação completa no domínio da Tecnologia e Engenharia Naval e Oceânica – desde a licenciatura ao doutoramento –, Carlos Guedes Soares descreve a WEGEMT como “uma associação muito importante a nível académico” que “pode ter uma importância muito grande na uniformização de procedimentos, na interligação e colaboração entre universidades e na promoção da importância do sector”.

O docente do Técnico assume ter “objectivos ambiciosos” para o seu mandato. No seu entender, “o sector universitário na Europa está a atravessar momentos difíceis” que culminaram numa “retração de financiamento para o ensino universitário e para a investigação científica”. Nesse sentido, procurará “aumentar as sinergias entre universidades e entre estas e a indústria, [o] que pode contribuir para a promoção da investigação científica” nessas instituições. A par disso, espera “poder vir a sensibilizar os programas europeus de financiamento da investigação para a necessidade de uma maior promoção da colaboração das universidades na investigação que está a ser financiada, cada vez mais virada para o sector industrial”.

Segundo o site da associação, o WEGEMT ,  “procura actualizar e expandir as competências e conhecimentos de engenheiros no activo e estudantes a trabalhar em tecnologias marinhas a um nível avançado”, agindo como ponte entre as diferentes universidades para facilitar a comunicação e colaborações entre estas.

O Técnico é membro desta associação há mais de 30 anos, com “uma posição de destaque no conjunto das universidades europeias”, segundo Carlos Guedes Soares, que relembra a primeira posição obtida pela Escola na área da Engenharia Naval e Oceânica na mais recente edição do Ranking de Xangai.

Porto de Lisboa na nova Direcção do Fórum Oceano

O Porto de Lisboa/APL – Administração do Porto de Lisboa, S.A integra a nova Direcção do Fórum Oceano, entidade gestora do Cluster da Econom...