segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Microplásticos são “grande ameaça” para os gigantes dos oceanos


Um estudo revela que as baleias, tubarões e raias ingerem microplásticos em quantidades que os cientistas consideram alarmantes.

Até os maiores seres vivos aquáticos estão vulneráveis a pequenos fragmentos de plástico que poluem os oceanos. Um estudo concluiu que as baleias, os tubarões e as raias - os maiores peixes do mundo - ingerem microplásticos em quantidades que os cientistas consideram alarmantes. A contaminação dos oceanos devido aos microplásticos pode reduzir o número destes animais no mar, diz o estudo.
Estes seres vivos consomem grandes quantidades de pequenas presas e, no processo, engolem centenas a milhares de metros cúbicos de água, o que significa que a probabilidade de engolirem os microplásticos que flutuam nos oceanos seja grande. “Os nossos estudos feitos em baleias e tubarões no Mar de Cortez confirmam a exposição destes animais aos microplásticos que poluem o mar”, afirmou Maria Cristina Fossi, professora na Universidade de Siena, citada pelo “Independent”.
Microplásticos são pequenos pedaços de plástico que têm menos de cinco milímetros de comprimento e são similares a vários tipos de pláncton, que podem ser perigosos para os oceanos e para a vida aquática.
O estudo sugere que estes animais, “espécies importantes também a nível económico”, devem ter prioridade em pesquisas futuras sobre os riscos dos microplásticos.
Os cientistas que fazem parte do estudo dizem que foram encontrados 800kg de plástico na carcaça de uma baleia em França e outra, na Austrália, continha seis metros quadrados de plástico dentro do organismo.
“A magnitude dos riscos que estes poluentes tem ainda está a ser investigada”, disse Elitza Germanov da Universidade de Murdoch, na Austrália. Os possíveis riscos passam pela redução nutricional que estes animais adquirem e a destruição ao sistema digestivo quando os microplásticos são ingeridos. Além disso, a exposição à toxina através da ingestão do poluente pode afectar “processos biológicos como o crescimento e reprodução destes animais”, acrescentou.

Fonte: Expresso

Sem comentários:

Enviar um comentário