quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Portugal vai integrar painel internacional para a economia sustentável dos oceanos

Portugal vai participar no painel internacional para a economia sustentável dos oceanos, iniciativa política impulsionada pela Noruega e lançada esta quinta-feira em Davos.


Portugal vai participar no painel internacional para a economia sustentável dos oceanos, iniciativa política impulsionada pela Noruega e que juntará países costeiros de vários continentes, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte do executivo português.
A mesma fonte adiantou que o primeiro-ministro, António Costa, aceitou o convite feito pela sua homóloga norueguesa, Erna Solberg, para participar neste painel internacional que reunirá chefes de Governo e de Estado de diversos países e cujo lançamento é feito esta quinta-feira em Davos, durante o Fórum Económico Mundial. Além da Noruega e de Portugal, este painel terá a participação de países como a Austrália, México, Japão, Gana, Guiné-Conacri, Namíbia, Indonésia, Fiji e Jamaica.
A economia sustentável dos oceanos é um dos temas que está na agenda de António Costa em Davos, durante a sua participação no Fórum Económico Mundial.
Na última Assembleia Geral das Nações Unidas, em Setembro passado, em Nova Iorque, o primeiro-ministro fez uma intervenção de fundo numa conferência sobre protecção ambiental dos oceanos, também promovida pela Noruega, em que defendeu a importância do desenvolvimento de uma “economia azul”. Nessa sua intervenção, António Costa salientou que Portugal está a trabalhar com governos e parceiros internacionais para estabelecer nos Açores um centro internacional de pesquisa.
“Uma organização científica internacional nas ilhas dos Açores que tem como objectivo desenvolver uma nova plataforma de pesquisa interdisciplinar, explorando as sinergias entre espaço, clima, energia, ciências do oceano e do conhecimento”, disse. O primeiro-ministro evocou também a tradição marítima de Portugal e os 500 anos da circum-navegação de Fernão Magalhães e referiu-se à importância da investigação científica marinha.
Fonte: Observador

Sem comentários:

Enviar um comentário