sexta-feira, 21 de julho de 2017

Portugal pressionado para não pescar sardinha durante 15 anos

Parecer é do Conselho Internacional para a Exploração do Mar, o organismo científico que aconselha a União Europeia.


A recomendação é inédita. Um organismo científico de aconselhamento da Comissão Europeia defende que Portugal deve parar por completo a pesca de sardinha, pelo menos, por 15 anos para que o stock regresse a níveis aceitáveis.
Segundo o “Jornal de Negócios” o parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar, organismo científico que aconselha a União Europeia, não é vinculativo. 
O relatório conclui que o stock de sardinha no mar ibérico está muito abaixo dos limites mínimos, pelo que seria necessário que Portugal e Espanha suspendessem totalmente as capturas durante década e meia para permitir o regresso a níveis aceitáveis.
Em declarações ao jornal, o secretário de Estado das Pescas contesta o parecer por não ter dados actualizados sobre a sardinha em Portugal, mas reconhece que a evolução da população de sardinha na costa nacional é um problema.
Para José Apolinário a redução do stock “é uma consequência directa das alterações climáticas visto que não tem havido um aumento do esforço de pesca”. 
O diário lembra outro parecer, relativo a 2016, onde o mesmo organismo recomendou que as capturas não superassem as 1.584 toneladas e Portugal e Espanha. Mas após negociações com a Comissão Europeia, alcançaram um valor superior, primeiro de 14 mil e depois de 17 mil toneladas.
Em Março, um despacho publicado em “Diário da República” deu a conhecer os valores da captura.
"Portugal e Espanha definiram um total de capturas de 10.000 toneladas de sardinha, até 31 de Julho de 2017, das quais 6.800 toneladas a capturar pela frota portuguesa. Estas medidas de gestão complementam o período de interdição adoptado por ambos os países nos meses de Janeiro e Fevereiro", referia o documento.

Fonte: RR


Sem comentários:

Enviar um comentário