terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Contentores: perdas colectivas podem atingir os 5 mil milhões de dólares em 2016


O mercado de contentores continua a dar sinais negativos, numa tendência de queda que parece ter vindo para reinar, pelo menos pelos próximos dois ou três anos, à medida que a capacidade da frota global ultrapassa os índices projectados da procura. O comércio entre a Ásia e a Europa tem sido fortemente atingido, tendo-se assistido até ao encolhimento do mercado de contentores, facto histórico (quase) sem precedentes.

Nos primeiros 11 meses de 2015, o tráfego de contentores a nível global baixou em mais de 4%, de acordo com dados do Container Trade Statistics, enquanto a frota continuou a expandir-se em mais 18.000 TEU que se adicionaram ao mercado; a consultora Drewry prevê que as perdas colectivas seja avultadas e atinjam os 5 mil milhões de euros em 2016, com as taxas de frete a manterem-se sob pressão, as spot rates em queda (em Janeiro) e a guerra de preços a predominar, minando o cenário internacional.

Neste panorama, as empresas tentam lutar com o excesso de tonelagem, cancelando serviços e desmantelando unidades; segundo dados provenientes da Lloyds List Inteligence, 4,7% da frota estava inactiva no arranque de 2016, número de 3,4% que se compara com o mês de Dezembro de 2015 e com os 1,5% no arranque de 2015. Espera-se que, durante os próximos 11 meses, estes números continuem a subir. As demolições atingiram 200.000 TEU em 2015 e deverão subir mais 50% desse valor em 2016.


Fonte: Cargo

Sem comentários:

Enviar um comentário