sábado, 21 de outubro de 2017

Mar: Ano recheado de eventos vale maior projecção

Iniciativas previstas para o próximo ano vão permitir internacionalizar um sector que é uma aposta política do actual Governo.



O Ministério do Mar, liderado por Ana Paula Vitorino, vai ganhar uma nova projecção no ano de 2018, de acordo com a proposta orçamental para o próximo ano, não só pelo reforço das verbas disponíveis, mas também porque estão calendarizados grandes eventos internacionais do sector marítimo a realizar em Portugal.
Na agenda para 2018, está a organização de eventos como o ‘Oceans Meeting’, ‘Biomarine Buisness Conference’, ‘Shipping Week’, e ‘Campanha de Recolha e Prevenção do Lixo Marinho’, tudo iniciativas que irão contribuir para a internacionalização do sector empresarial nacional ligado ao mar.

O ministério liderado por Ana Paula Vitorino anuncia ainda a preparação das Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães (2019-2022).
Entre os grandes objectivos traçados pelo Ministério do Mar para 2018 inscrevem-se a promoção da sustentabilidade ambiental dos ecossistemas marinhos, valorizando o capital natural do oceano, e a dinamização do desenvolvimento e internacionalização da economia do mar sustentável.
Reforçar a sustentabilidade ambiental do espaço marítimo português, através da implementação de uma rede ecossistemicamente coerente de áreas marinhas protegidas e eficazes planos de gestão, de acordo com as necessidades identificadas e os compromissos internacionais assumidos no âmbito das Nações Unidas é outra das metas que Ana Paula Vitorino se propõe alcançar.
Entre as tarefas do Ministério do Mar para 2018, está ainda assegurar a sustentabilidade dos ‘stocks’ pesqueiros nacionais com a introdução de medidas específicas para as espécies de interesse socioeconómico nacional e dar continuidade à implementação da Estratégia para o Aumento da Competitividade dos Portos Comerciais, maximizando os investimentos portuários e promovendo a sua internacionalização.
Está igualmente prevista a maximização do instrumento Fundo Azul para apoio aos novos investidores na economia do Mar, nas áreas das energias renováveis oceânicas, biotecnologia azul e literacia dos oceanos. 

Fonte: JE

Sem comentários:

Enviar um comentário