sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Ambientalistas querem explicação das “sondagens” no mar entre Sines e Aljezur


Os movimentos Climáximo e Alentejo Litoral pelo Ambiente (ALA) "exigem" do Governo um "esclarecimento" acerca de alegadas "sondagens" feitas este mês no mar entre Sines e Aljezur e sobre o estado dos contratos de prospecção de hidrocarbonetos.

"Fomos consultar o registo de tráfego marítimo internacional que está disponível online e é público, e encontrámos a embarcação que estava registada como estando a fazer sondagem 'offshore' saindo de Sines na direcção de Aljezur", disse nesta quarta-feira, em declarações à agência Lusa, João Camargo, da Climáximo.

O ambientalista refere-se ao navio italiano "Vos Purpose" que, segundo divulgaram a Climáximo e o ALA num comunicado conjunto enviado à agência Lusa, terá feito "operações de sondagens no mar, partindo do Porto de Sines em direcção à região do mar de Aljezur".

"É um sinal de alarme para os movimentos contra a exploração de petróleo e gás a poucos dias das eleições autárquicas", consideram os ambientalistas no mesmo documento, em que lembram ainda estarem em vigor providências cautelares da Associação de Municípios do Algarve, da Câmara Municipal de Odemira e da Plataforma Algarve Livre de Petróleo.

A Climáximo e o ALA afirmam que, "nos dias 2 e 9 de Setembro, segundo os registos de tráfego marítimo internacional, o navio italiano 'Vos Purpose' esteve a realizar sondagens a partir do Porto de Sines, tendo-se dirigido à zona onde seria realizado o furo de Aljezur".

Fonte: Sábado 

Sem comentários:

Enviar um comentário