terça-feira, 18 de julho de 2017

Bloco de gelo com 6 mil quilómetros quadrados solta-se



O aviso para essa possibilidade tinha sido dado há dias e concretizou-se
Um bloco de gelo com quase seis mil quilómetros quadrados - a dimensão do Algarve - desprendeu-se da designada plataforma de gelo Larsen C, da Antártida Ocidental, a sul do continente americano.
A NASA e a Universidade da Califórnia já tinham avisado que o bloco de gelo, um dos maiores de que há registo, estava em vias de se desprender. Estava unido à massa de gelo apenas por cinco quilómetros, com a separação a verificar-se já ao longo de 200 quilómetros.

As partes do bloco que já se desprenderam começaram a deslocar-se para o mar e deixaram as outras "próximas do ponto de ruptura", avisou então o cientista que monitoriza Larsen C, na Universidade de Swansea, no País de Gales, Adrian Luckman. Adrian Luckman admitiu ser difícil de prever a progressão do icebergue no mar. "Pode manter-se como um bloco mas é mais provável que se quebre em fragmentos. Algum do gelo pode permanecer durante décadas na zona, enquanto outras partes do icebergue podem encaminhar-se para norte para águas mais quentes", disse, citado pela agência Reuters.
A separação, porém, não vai afectar o nível do mar, porque o gelo que já se desprendeu já estava no oceano, se bem que alguns cientistas receiam que possa acelerar a desestabilização da Larsen C.
O icebergue, que deverá ganhar o nome de A68, poderá contudo afectar a navegação. Segundo a Agência Espacial Europeia (AEE) e o cientista Noel Gourmelen, da Universidade de Edimburgo, o icebergue será um dos maiores da Antártida, com 1.155 quilómetros cúbicos de gelo, equivalente à água necessária para encher 462 milhões de piscinas olímpicas. A AEE assinalou também que as plataformas vizinhas, Larsen A e Larsen B, experimentaram um processo similar com "fragmentações espectaculares" em 1995 e 2002, respectivamente.

Fonte: DN

Sem comentários:

Enviar um comentário