quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Queda abrupta dos fretes


As tarifas dos fretes no transporte marítimo entre o Extremo Oriente e a Costa Leste da América do Sul caíram cerca de 90% nos últimos 12 meses, de acordo com a prestadora de serviços marítimos Alphaliner.
Segundo a mesma fonte, que cita o Shanghai Containerized Freight Rates Index, as tarifas entre Shanghai (China) e Santos (Brasil) situavam-se em 900 euros por TEU em Janeiro de 2015 e estavam a 101 euros por TEU no dia 5 de Fevereiro. Nalguns casos poderão ter descido abaixo dos 45 euros por TEU.
A explicação pode estar nas fracas condições do mercado e na redução da procura, induzindo menos capacidade de oferta por parte dos armadores. Como fizeram a Maersk, a MSC e a MOL, que fundiram serviços para racionalizar as operações, à semelhança da PIL, K Line, HMM e Yang Ming no ano passado.
De acordo com a Alphaliner, após a última destas medidas, a capacidade de oferta semanal atingiu as 35 mil TEU, o nível mais baixo desde 2009. Apesar da redução massiva de oferta dos navios, a manutenção de uma baixa procura continuará a tornar a subida do valor dos fretes um desafio para os armadores.
Face a estas alterações, nos quatro serviços que restam entre o Extremo Oriente e a Costa Leste da América do Sul, segundo a Alphaliner, a capacidade média dos navios deverá atingir em breve as 8 mil TEU, uma subida superior a 100% face a 2009.

Sem comentários:

Enviar um comentário