Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2016

Siemens Portugal apoia modernização dos portos nacionais

Imagem
A subsidiária portuguesa da Siemens foi escolhida como hub internacional de engenharia de sistemas de movimentação de carga pela empresa mãe, na Alemanha. O trabalho que a Siemens Portugal tem feito no desenvolvimento de tecnologia e modernização dos portos portugueses levou a que fosse chamada para participar em projetos mundiais. A empresa tem trabalhado em portos marítimo na Europa, nos Emirados Árabes Unidos, no Egipto e em Aruba. As soluções permitiram a estes portos poupanças de energia de cerca de 70%. Em Portugal, a Siemens contribui para a poupança de 8.7 milhões de euros e a diminuição das emissões de CO2 em 74 mil toneladas desde 2001. De acordo com a empresa, a tecnologia permitiu o aumento da capacidade de movimentação de carga, assim como melhorar o desempenho energético das infraestruturas portuárias portuguesas. Com maior potencial de crescimento em Portugal estão os portos de Leixões, Lisboa, Aveiro, Setúbal e Sines que têm sido transformados de forma a responder aos des…

Mundo vive uma explosão na população de águas-vivas?

Imagem
Ao longo da última década, surgiu uma especulação de que as águas-vivas estariam prestes a tomar conta dos oceanos. Muitos cientistas chegaram a defender que as populações destes animais estariam aumentando em todo o mundo em certas épocas e regiões do planeta.
No entanto, segundo uma pesquisa recentemente publicada pela revista Global Ecology and Biogeology, esta ideia parece não ter fundamento, devido a problemas na metodologia de estudos anteriores. A bióloga Marina Sanz-Martín e seus colegas do Instituto Mediterrâneo de Estudos Avançados, na Espanha, resolveram analisar a literatura científica sobre os surtos desses animais desde antes de 2012. Eles acabaram por descobrir que muitos cientistas que discursavam sobre o assunto não estavam bem fundamentados. “Há uma tendência de um artigo acabar validando e dando solidez a outro anterior apenas por citá-lo. Isso significa que algumas descobertas são exageradas ou até distorcidas de uma pesquisa para a outra”, disse Sanz-Martín. Segundo e…

Oceanos da Melanésia 'valem' 548 biliões de dólares

Imagem
Os oceanos da Melanésia, na Oceania, "valem" 548 biliões de dólares, e os líderes da região devem se mobilizar para fazer uma gestão sustentável deste recurso, afirma um relatório do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), divulgado na passada terça-feira. Este estudo é uma versão local para esta área do Pacífico, do estudo global que a organização com sede na Suíça publicou em Abril de 2015, no qual calculava, em uma "estimativa conservadora", o "valor económico" dos oceanos do mundo em 24 triliões de dólares. A Melanésia é uma vasta região de 8,7 milhões de habitantes que compreende os territórios da Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Nova Caledônia, Vanuatu e Fiji. Produzido conjuntamente com o Global Change Institute da Universidade de Queensland e o Boston Consulting Group (BCG), este relatório calcula o "valor" dos oceanos através das estimativas correspondentes aos ecossistemas oceânicos, aos recursos marinhos, ao turismo e ao seu potencial de ab…

Um musical infantil para aprender tudo sobre os Oceanos

Imagem
O Vasco, a Pat Sardinha e o Pinguim Joaquim são os protagonistas de uma grande aventura: “A Incrível Fábrica dos Oceanos”. Até 4 de Fevereiro, assista, no Auditório dos Oceanos, no Parque das Nações, em Lisboa, a um musical infantil onde as suas crianças vão aprender mais sobre a conservação e protecção dos nossos mares e do planeta. 
A história: Nesta aventura o Vasco parte para uma missão muito especial e conta com a ajuda da bióloga Pat Sardinha que, a partir do Centro de Controlo da casa do Vasco, dará todo o apoio à operação. O Vasco e a Pat, dois apaixonados pelas belezas dos oceanos, vão guiar-nos numa viagem cheia de surpresas. A Incrivel Fábrica dos Oceanos é o mote. O vasto território marítimo de Portugal, o cenário.
Mas algo de muito estranho começa a acontecer… os sinais vitais dos Oceanos parecem estar em desequilíbrio. Será da acumulação de lixo plástico? Será do aumento da temperatura global do Planeta? O pior é que os seus efeitos já se fazem sentir. Devido às alterações das…

“Mar de Sines” no Leste Europeu

Imagem
Depois de vencer o prémio de “Melhor Filme Etnográfico” no Festival Internacional do Filme Etnográfico do Recife, Brasil, o documentário que mostra a herança piscatória de Sines continua a viajar pelos festivais internacionais dedicados à tradição e ao património imaterial. A escala mais recente do filme “Mar de Sines” foi o festival Ekofilm, que decorreu de 13 a 15 de outubro, em Brno, na República Checa. Já na sua 42.ª edição, o Ekofilm é um dos festivais de cinema mais antigos baseados no ambiente. Ao festival de 2016 concorreram 1500 filmes, tendo ficado selecionados apenas 20, 10 na categoria “Ambiente” e 10 na categoria “Património”, sendo nesta segunda categoria que “Mar de Sines” esteve representado. O filme dedicado aos pescadores de Sines foi apresentado à audiência do festival, a membros do Instituto Camões em Praga e a estudantes universitários checos que estão a aprender português em Brno. A comitiva de Sines na República Checa foi composta pelo realizador, Diogo Vilhena, pe…

Governo quer reabrir negociações com a PSA Sines

Imagem
O Governo PS, através da sua Ministra Ana Paula Vitorino manifestou o desejo na expansão do Terminal XXI quanto antes e do interesse em avançar para as negociações com a PSA Sines, que detem a concessão do Terminal XXI. Falando nas Jornadas Parlamentares do Partido Socialista, Ana Paula Vitorino, afirmou que o Governo decidiu já a “ampliação imediata, tão rápido quanto possível, do Terminal XXI”, concessionado à PSA, pelo que a “renegociação [com a multinacional de Singapura] terá de começar já”. A Ministra mencionou ainda a intenção de avançar “também a criação do Terminal Vasco da Gama”, uma ideia que não é nova, que prevê um novo terminal de contentores perto do já existente. Com a futura expansão do Terminal XXI e a aposta no novo Terminal Vasco da Gama, a capacidade anual actual de movimentação de 2,1 milhões de TEU, irá passar para 4,5 milhões de TEU por ano, se o projecto se concretizar. Outra parte da estratégia para Sines passa igualmente pelo investimento no GNL para que Sin…

Falta de ferro deixa um terço dos oceanos com anemia

Imagem
O ferro, presente no pó atmosférico, actua como um fertilizante natural dos oceanos e é importante para o crescimento do fitoplâncton.

Um terço dos oceanos está anémico, especialmente ao redor da Antárctida, devido à falta de nutrientes como o ferro, o que gera a presença de grandes porções de “desertos” marítimos. O ferro, presente no pó atmosférico, actua como um fertilizante natural dos oceanos e é importante para o crescimento do fitoplâncton, que produz grande parte do oxigénio que se respira no planeta. Além disso, estes organismos microscópicos que se encontram na superfície marinha absorvem o dióxido do carbono, um dos gases que provocam o efeito estufa. “Os oceanos não estão em condições óptimas no que se refere ao crescimento do fitoplâncton e algumas partes estão desérticas. Isto não significa que não estejam sãos, mas o ecossistema poderia ser mais produtivo e ter mais vida”, disse à Agência Efe Andrew Bowie, oceanógrafo químico da Universidade da Tasmânia. Bowie fez parte de u…

Ministra do Mar promove exploração marítima na Noruega

Imagem
A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmou estar confiante de que Portugal tem condições para captar investimento estrangeiro para a exploração sustentável e duradoura dos recursos do mar. À margem da Convenção Biomarine, a decorrer na Noruega, Ana Paula Vitorino aproveitou para anunciar um programa de incentivos ao investimento com um conjunto de medidas destinadas a simplificar e potenciar o investimento privado. A ministra sublinha que estas medidas de simplificação e apoio financeiro “tratam-se de um incentivo e não de um substituto do papel do sector privado que necessita de ter condições para investir mas precisa também de assumir os riscos de investimentos que devem ter um grande potencial de rentabilidade”. Durante a convenção Biomarine, a ministra teve várias reuniões bilaterais com Ministros da Noruega, do Canadá e da Argentina onde foram discutidas áreas prioritárias de actuação para cada um dos países, que deverão ser em breve formalizadas. Ana Paula Vitorino esteve também…

O fundo do Mar esconde os diamantes mais valiosos do mundo

Imagem
O fundo do mar esconde muitos tesouros mas talvez o maior de todos tenha sido descoberto pelo grupo De Beers, ao longo da costa da Namíbia, em África. Os diamantes mais valiosos do mundo.

A maior empresa de diamantes do mundo, a De Beers, está a investir milhões de dólares na Debmarine Namibia, uma operação de mineração marinha de diamantes, ao longo da costa de África. É caso para dizer “diamonds are the De Beers best friends“. A uma dúzia de milhas ao largo da extremidade sudoeste da costa atlântica de África, uma máquina de vácuo de 285 toneladas opera a 120 metros pés abaixo do nível do mar, para encontrar e extrair os diamantes mais valiosos do mundo do fundo do oceano.
A máquina de 9 milhões de euros faz parte de uma operação única de mineração marinha de diamantes, designada Debmarine Namibia. Trata-se de uma aventura conjunta entre a De Beers, uma unidade da Anglo American e o governo da Namíbia. A mina marinha emergiu como um veículo raro de receitas nos mercados de matérias-pri…

Pepinos-do-Mar da Ria Formosa quase na extinção.

Imagem
A Investigadora Mercedes Gonzalez-Wanguemert do Centro do Ciências do Mar da Universidade do Algarve ainda tem dificuldade em acreditar nos últimos dados: em menos de dois anos, desapareceram três quartos da população de pepinos-do–mar em vários pontos da Ria Formosa, sobretudo a espécieHolothuria arguinensis. Na Armona, onde a densidade era 120 indivíduos por hectare, restam agora menos de 30. Na Barrinha de Faro, não só diminuiu a população, como o que resta são animais pequenos, pois todos os reprodutores de maior porte foram alvos de uma razia. «Há quem diga que, se calhar, estão a mudar as condições naturais e, por isso, não há tanta densidade. Não é verdade. Estamos constantemente a monitorizar a Ria Formosa e não vimos grandes alterações a nível ambiental que justifiquem o desaparecimento rápido dos pepinos- -do-mar. O que estamos a ver é cada vez mais gente a apanhá-los. Isso sim, está a mudar», aponta a cientista ao «barlavento». Desde 2014 que Mercedes Gonzalez-Wanguemert, ale…

Exportação de algas cresce 326% e faz parte do “Mar de Oportunidades”

Imagem
Um “Mar de Oportunidades” e a economia do mar vão ser discutidos, no dia 13 de Outubro, no Terminal de Cruzeiros de Matosinhos. Um dos temas de destaque da conferência vai ser a exportação das algas que em Portugal que cresceu 326% no ano transacto. Serão ainda abordadas as potencialidades e os cuidados a ter nesta indústria. A exportação de algas registou um aumento 326% em Portugal em 2015. Segundo os dados divulgados ao Jornal de Notícias pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no ano de 2014 foram vendidas aos países estrangeiros 235 toneladas e no ano anterior registaram-se mil toneladas de algas comercializadas. Em 2014, a exportação de algas provenientes de Portugal permitiu uma facturação de 908 mil euros e, em 2015, os valores cresceram exponencialmente para 2,35 milhões de euros. As importações de algas em Portugal diminuíram 70%, descendo as vendas das 222 toneladas, em 2014, para 69 toneladas, no ano passado. A conferência “Mar de Oportunidades”, que no dia 13 de Outubro…

Festival Mar Adentro regressa.

Imagem
O festival Mar Adentro regressa este ano com novo fôlego, agora com dois dias, a 14 e 15 de Outubro, reunindo um conjunto de chefs de luxo no Vista Restaurante, situado no Bela Vista Hotel & Spa (Praia da Rocha), para criar a partir do que o mar lhes der. Cozinhar ao sabor da maré e dos caprichos do mar: é este o desafio aos chefs participantes do Mar Adentro, que são convidados a criar pratos novos, de raiz. E é o mar quem decide o que eles vão cozinhar. “Só saberemos um dia antes o que o mar nos trouxe para trabalhar e, a partir daí, iremos desenvolver os nossos pratos, podendo ter que usar peixes mais ou menos nobres, mas sempre com o  intuito de nos ‘obrigar’ a criar algo do zero”, explica João Oliveira, anfitrião do evento e chef executivo do Vista. A ideia de João Oliveira é quebrar as rotinas e os processos criativos dos colegas assim como convidá-los a abandonarem os ingredientes e sabores que lhes são mais familiares: “propus-lhes o desafio de cozinharem de forma espontânea,…